Bereberes do Atlas PDF Imprimir E-mail

População: 3.000.000.

Distribuição geográfica: Montanhas do Altos e Médios Atlas, território marroquino e parte argelina.

Nomes alternativos: Imazigen.

Idiomas: Berbere (tamazigt), também marroquino, árabe e francês.

Religião: Islamismo.

Situação do cristianismo: Cerca de 40 crentes.

Obreiros cristãos: Aproximadamente 10.

Traduções: Porção de Marcos e Lucas. Gravações de João.

HISTÓRIA A maioria da população faz parte do território marroquino, com cerca de um milhão na Argéia e alguns emigrantes na Europa. São berberes habitantes das montanhas, que tem sido submetidos a todas as dinastias marroquinas. Os almohades (séculos XII-XIII) são berberes masmudas desta região. Algumas destas tribos permaneceram rebeldes ao poder central, sendo considerada esta região como dissidente (blad al-siba), que se negavam a pagar tributo. Na época do protetorado francês a situação se agravou e houve frequentes enfrentamentos com eles.

SITUAÇÃO POLÍTICA Atualmente estão sob influência marroquina, onde a lí­ngua berebere não tem nenhuma representatividade legal.

ECONOMIA A população se dedica ao pastoreio. As mulheres se dedicam agricultura e a confecção de tapetes. Sua atividade comercial se reduz aos mercados periódicos e as festas regionais.

CULTURA E EDUCAÇÃO Desenvolvimento de museus, festividades locais ligadas a um padrão, ao estilo das romarias. Sua organização social é tribal e patriarcal, com um ancião que rege os destinos da tribo (muqaddem) e um conselho local (yemaa). A educação não está arraigada entre a população (somente 25% é alfabetizado), porque se realiza em árabe clássico, com alguns vestá­gios de francês. Abundam em todo o território marroquino as escolas corânicas para crianças.

CONTATOS COM O EVANGELHO No século III havia uma igreja em Tanger, e no ano 600 existia um importante núcleo perto de Fes. O movimento missionário começou no fim do séulo XIX. Atualmente não há mais do que dois lí­deres locais (alguns tem sido despatriados), e duas agências missionárias. As reuniões se realizam nas casas, mas são em árabe e não em bereber.

NECESSIDADES ESPECÍFICAS Oremos para que haja programas de rádio. Roguemos por obreiros bi-vocacionais que entrem na região. Oremos para que haja cooperação no prosseguimento dos estudos bí­blicos por correspondências. A necessidade de trabalho é urgente e a oferta de emprego seria de muito beneficio para a população. Marrocos está completamente fechado para o Evangelho.

Árabes Marroquinos | Árabes Tunisianos | Azerbaijão | Bereberes do Atlas | Bereberes do Sul | Cabilenho | Cossacos | Curdos | Fulas | Hausas | Mouros | Nômades Pastorais | Quirguizes | Rifenhos | Saharianos | Tártaros | Tayicos | Tuaregue | Turcomanos | Uigures | Uzbecoz | Wolof