Mouros PDF Imprimir E-mail

População: 2.000.000.

Distribuição geográfica: Mauritânia; alguns no Senegal, Gambia e Mali.

Idiomas: Árabe (dialeto hasaniya) e francês.

Religião: Islamismo.

Situação do cristianismo: Entre 50 a 100 crentes.

Obreiros cristãos: Entre 25 a 30.

Traduções: Bí­blia em Árabe norte-africano. Há gravações e programa de rádio em árabe e francês.

HISTÓRIA Os primeiros habitantes da Mauritânia foram berberes sanjayas. Desde o ano 1000 a.C. o território foi governado pelo reino de Gana. Durante a Idade Média o reinado prosperou e chegou a manter um exército de 200.000 homens, mais os ganeses foram derrotados no ano de 1076, quando o paí­s se converteu ao islamismo. Desde o século XIV a Mauritânia foi governada pelos árabes. A partir do século XVI iniciaram relações com Portugal, Holanda, França e Inglaterra. Em 1904 a Mauritânia chegou a ser um protetorado francês, e se tornou independente em 1960.

SITUAÇÃO POLÍTICA Depois de sua independência, a Mauritânia foi governada por um presidente e uma assembléia até 1978, ano em que os militares tomaram o poder. Em 1991, depois de treze anos de golpes de estado e lutas internas, o paí­s aprovou a nova constituição e o estabelecimento do pluripartidarismo.

ECONOMIA A Mauritânia é um paí­s pobre e subdesenvolvido. E 90% dos habitantes (no setor tradicional) são pequenos agricultores ou pastores nômades. A pesca e o comércio representam outras fontes de entradas. O setor moderno trabalha nas minas de ferro e fosfato. Ainda que a atividade beneficie a alguns, os maus atos tem prejudicado a pesca. A riqueza pertence a uma pequena minoria (maioria de brancos). O êxodo rural é constante, causado principalmente por mais de quinze anos de seca. Isto há provocado um alto í­ndice de desemprego, sub-empregos e de super população, sobre tudo na capital, Nuakchott.

CULTURA E EDUCAÇÃO Somente 20% da população sabe ler e escrever. Na Mauritânia convivem duas etnias: os árabes berberes brancos e os haratines negros. Os primeiros controlam o poder e a riqueza, o que provoca uma tensão racial que frequentemente se transformam em lutas internas.

CONTATOS COM O EVANGELHO Há dez anos não se sabia se havia um só crente. Hoje em dia se estima que há entre 50 e 100. Também o número de obreiros cristãos tem aumentado.

NECESSIDADES ESPECÍFICAS A Mauritânia depende muito do apoio do exterior. O governo está disposto a receber todo tipo de programa de ajuda e desenvolvimento, em vista das deploráveis condições em que se encontra o paí­s. Isto significa que há portas abertas para o evangelho. Oremos por obreiros dispostos a servir entre os mouros.

Árabes Marroquinos | Árabes Tunisianos | Azerbaijão | Bereberes do Atlas | Bereberes do Sul | Cabilenho | Cossacos | Curdos | Fulas | Hausas | Mouros | Nômades Pastorais | Quirguizes | Rifenhos | Saharianos | Tártaros | Tayicos | Tuaregue | Turcomanos | Uigures | Uzbecoz | Wolof